Comments

Antes de viajar nas leituras, clique aqui e indique o blog.

Trends Tops - Agregador de Conteudos

Total de leitores de página

O CHALEIRO

Posted by at julho 21, 2015 Read our previous post

Não se sabe se era algo genético, se fora maldição ou alguma praga rogada, mas a verdade era que Kyuban nasceu com verdadeira vocação para a bajulação: com três anos, para raiva dos irmãos e irmãs mais velhos, já sabia adular perfeitamente os pais, afim de ganhar tudo o que queria. Seus familiares já viam nele ainda criança, a figura perfeita de um puxa-saco profissional. E assim cresceu, aperfeiçoado ainda mais a sua arte, pois amava de coração aquilo que fazia.

Na escola, bajulava os professores para ganhar pontos e notas altas. seus colegas o odiavam por isso, mas ele nem ligava: ser capacho era uma vocação de muito amor que ele devotava para si mesmo e para o mundo.

Na Universidade, Kyuban era a mesma coisa: bajulava professores, colegas de curso, quase morava nos departamentos e não movia um músculo para fazer algum artigo, resenha, resumo de livro ou seminário, nem se incomodava em ser co-autor nos artigos dos colegas, pois para ele o que importava era aperfeiçoar com amor e dedicação, a arte da bajulação.

Quando começou a trabalhar, Kyuban viu na arte da bajulação, uma grande oportunidade de subir na vida. Começou quando era ainda universitário a trabalhar como chapista de uma grande rede de lanchonetes num dos shoppings da capital, ouvindo toda a conversa dos colegas e delatando tudo ao gerente, jurando-lhe uma fidelidade cega. Logo passou a gerente de lanchonete, bajulando o encarregado e delatando tudo o que os gerentes de outras lanchonetes da rede faziam de errado.

Sua arte de adular logo o transformou em encarregado de setor, bajulando e adulando o diretor, passando rapidamente e por indicação, a ocupar a vaga do mesmo. Nesse patamar, começou a bajular o vice-presidente, delatando o que outros diretores faziam de errado, se empenhando em sua arte da bajulação. Nesse meio-tempo, o vice-presidente precisou se aposentar da empresa por motivos de saúde e Kyuban assumiu a vice-presidência.

Já como vice-presidente, Kyuban começou a bajular o presidente, delatando todos os que viviam ao redor dele: de funcionários a até mesmo parentes próximos. Com o tempo, tornou-se odiado por todos da rede de lanchonetes, principalmente quando o presidente se aposentou e o indicou para o cargo, por não ter nenhum parente que assumisse o posto.

Quando entrou na empresa em seu primeiro dia de trabalho como presidente e sentou-se em sua nova mesa, Kyuban passou o dia inteiro sentindo que faltava algo em sua vida. Foi aí que chamou todos os diretores para uma reunião extraordinária e anunciou que iria deixar a presidência para o novo vice-presidente. todos os funcionários quase soltavam fogos de alegria, mas conteram-se em respeito ao novo presidente. Desse dia em diante, após sair da empresa, Kyuban nunca mais fora visto.

Meses depois de ter sumido, ele fora encontrado por um ex-funcionário, trabalhando como chapista em outra rede de lanchonetes, concorrente da que ele trabalhava antes, bajulando o gerente e delatando os demais colegas: ele não conseguia viver sem ter alguém que fosse superior a ele.

leia outros contos do mesmo autor, comprando o e-book ARACAJU COMO EU CONTO, clicando no link abaixo: http://www.amazon.com.br/gp/product/B00TZ89QTY?*Version*=1&*entries*=0


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aviso: esse blog é um blog para demonstração do meu trabalho literário. Muitos dos meus textos já foram publicados em livros. Mas no geral, se você gostou, fique a vontade para interagir e comentar.

Leia mais!

© ARACAJU, COMO EU CONTO. is powered by Blogger - Template designed by Stramaxon - Best SEO Template